Central de Atendimento: 0800 704 1528      |

Redes Sociais:
  

Central de Atendimento:

Saiba mais sobre os cupins e como eliminá-los

É difícil encontrar um morador de centros urbanos que nunca tenha se deparado com uma visita indesejável em casa: os cupins. Ainda que pareça que só os vemos com a chegada do verão, a verdade é que os cupins trabalham ao longo do ano todo.

O que acontece é que de setembro a março (primavera e verão) ocorre o período de acasalamento (revoada) e, em função disso, os cupins saem do ninho acasalar e procurar um lugar propício para formar uma nova colônia. A atuação do grupo de cupins conhecido como cupim de madeira seca deixa rastros: a celulose não digerida é eliminada formando aqueles famosos farelinhos  arredondados. No caso dos grupos de cupins conhecidos como subterrâneos e arbóreos, os sinais deixados são os túneis por onde passam, além do estrago nas madeiras atacadas.

Ainda que das 300 espécies descritas no Brasil apenas 10% sejam consideradas pragas, essa quantidade vem dando dor de cabeça e se proliferando rapidamente. Esse aumento da presença de cupins se dá por métodos de controle mal realizados, em função da expansão urbana e das práticas de construções existentes. Durante a construção de residências e edifícios, o material que contém celulose – ou seja, à base de madeira – utilizado na obra aumenta a disponibilidade de alimento para estes insetos. O crescimento rápido e desordenado das cidades também contribuiu para a alteração do ambiente e eliminou alguns inimigos naturais do cupim.

© Depositphotos.com / apichart A descupinização é um procedimento de controle de pragas em áreas infestadas por cupins.

Combatendo a praga

O combate aos cupins não é uma tarefa fácil. Esses insetos podem desenvolver resistência à maioria dos inseticidas tradicionais e, além disso, a falta de conhecimento da biologia dessa praga, as características das construções e a escolha errada do método de controle pode resultar em não termos o controle esperado e ate podendo piorar o problema.

Além disso, é importante considerar que a aplicação de inseticidas por leigos ou profissionais não capacitados e certificados pode intoxicar as pessoas e o meio ambiente. Por isso, o indicado é a contratação de um serviço especializado de uma empresa idônea no segmento que faça a utilização de produtos que tenham registro no Ministério da Saúde. Cabe destacar também que a recomendação de uma empresa especializada se faz essencial para um controle de cupins eficiente e que, em caso de reinfestações (isso pode acontecer), o cliente terá toda a assistência técnica necessária para a resolução do problema.

O processo de descupinização

As empresas especializadas no combate aos cupins executam a descupinização, que nada mais é do que a “dedetização” do cupim. Para o controle desse tipo de praga, cabe à empresa contratada definir quais as medidas a serem tomadas, tomando por base o tipo de cupim, a área infestada e suas características. Para o grupo de cupins conhecido como cupim de madeira seca (Cryptotermes brevis), o tratamento geralmente é feito por meio de injeção de inseticida nos furos feitos pelo cupim e pincelamento ou pulverização de toda a peça. Podemos também realizar em alguns casos o tratamento através de expurgo.

Para o grupo de cupins arbóreos (Nasutitermes sp), o tratamento será feito por meio dos processos conhecidos por: barreira química no solo, tratamento no madeiramento do imóvel e vias de  movimentação e espaços vazios como rede elétrica e teto de gesso, por exemplo. Como os ninhos desse tipo de cupim podem ser vistos, pois ficam em cima de árvores, postes, etc., se for possível a remoção, o tratamento se torna mais eficaz.

Para o grupo de cupins subterrâneos (Coptotermes sp e Heterotermes sp), além de poder realizar o mesmo tratamento usado para os cupins arbóreos quando falamos de tratamento usando inseticida, temos a opção da utilização de iscas, que não são tóxicas ao meio ambiente e além disso trazem a certeza da eliminação dessas colônias de cupim.

A descupinização por meio de barreira química consiste na perfuração ao longo do perímetro do imóvel, fazendo a injeção de inseticida no solo. O solo tratado com inseticida impede que o cupim consiga acessar o imóvel.

O tratamento com iscas é o mais moderno e inovador utilizado pelas empresas que fazem a descupinização, hoje conhecido por Sistema Sentricon. Essa prática consiste em colocar no local infestado iscas de material celulósico contendo um inibidor de crescimento. Os cupins operários – responsáveis por prover a alimentação dos demais – vão ingerir esse produto e leva-lo para a colônia, passando o alimento contaminado aos soldados, rei e rainha, condenando a colônia à morte. Após a eliminação, mensalmente é realizado o monitoramento do imóvel por um profissional especializado, até o fim do contrato, dando segurança ao cliente que o local está protegido.

A importância do investimento em descupinização profissional 

Ainda que muitos acreditem que seja possível combater uma infestação de cupins sem ajuda profissional, não existem métodos caseiros de eficiência comprovada. Por isso, a contratação de profissionais especializados se faz necessária, uma vez que são eles que terão propriedade para avaliar os melhores métodos de controle e com o menor risco para as pessoas e o ambiente.

 

    CATEGORIAS:
Dicas Legislação Notícias

LIGUE PARA A UNIPRAG MAIS PRÓXIMA DE VOCÊ

Ou envie-nos uma mensagem pelo formulário abaixo: