Central de Atendimento: 0800 704 1528      |

Redes Sociais:
  

Central de Atendimento:

MANEJO DE POMBOS

Originário do Norte da África e leste Europeu, os pombos foram domesticados a milhares de anos, adaptando-se e sendo encontrados nos locais mais diversos e até em ambientes completamente inóspitos. Além de promoverem prejuízos econômicos causados pelas fezes e urina, são vetores de diversas doenças graves como por exemplo; a ornitose, criptococose e a histoplasmose, sendo comparado na atualidade a verdadeiros “ratos de asas”.

Ao contrário da reação de repulsa que temos com os roedores, os pombos vivem uma relação quase afetuosa com a maioria das pessoas, o que os tornam ainda mais perigosos na propagação de doenças, já que a exposição inclusive de crianças é bastante estimulada.

 

Embora esta imagem esteja mudando, e obviamente queremos que ela mude rapidamente diante da ameaça a saúde publica que representa, é comum e totalmente compreensível encontrarmos apaixonados protetores desses animais, uma vez que as informações negativas sobre eles ainda não se popularizaram tanto quanto as que promoveram sua imagem de “símbolo da paz”, e harmonizaram sua convivência com os turistas nos milhares de centros históricos do mundo.

Longe de tentar misturar conceitos religiosos com manejo urbano de pragas; é certo que se Noé desconfiasse o que representaria no futuro a população desses animais, e todos os males a saúde, não teria colaborado para perpetuar a imagem santificada do “pombo branco”, que confirma o fim do dilúvio ao retornar a arca com um ramo de oliveira, simbolizando o fim da “guerra” de Deus com os homens. Pronto. A espécie garantiu aí a “foto” de bom moço.

Atendimento Rápido!

ou pela Central de Atendimento: 0800 704 1528

ou pela Central de Atendimento: 0800 704 1528

Lamentavelmente a soltura da “pomba branca da paz” ainda dominará muitos eventos pelo mundo afora. Caberá a nós que promovemos a saúde dos ambientes, e aos órgãos sanitários, ambientais e de vigilância animal, a missão de alertar, orientar e educar a população sobre o assunto.

UNIPRAG oferece soluções para o manejo e controle dos pombos, diagnosticando e avaliando criteriosamente cada estrutura que apresenta o problema, buscando a ação mais adequada a partir da orientação das legislações ambientais, incluindo aí o que preceitua o IBAMA na Instrução Normativa (IN) 141, de dezembro de 2006.

Como normalmente esses trabalhos são realizados em locais altos e muitas vezes em espaços confinados, os colaboradores da Rede Uniprag possuem cursos/certificações de NR 33 e NR 35, atendendo as Normas Regulamentadoras impostas pelo Ministério do Trabalho para realização de serviços nesse contexto.

Perguntas que freqüentemente são elaboradas na nossa Central de Atendimento:

Quanto custa uma dedetização de pombos?

A pergunta é duplamente equivocada, primeiramente porque “dedetização” é uma expressão ultrapassada e que sugere a aplicação de inseticidas, algo que você já entendeu que não é permitido, por existir toda uma normatização e regramento para as técnicas de manejo e/ou afugentamento dessas aves.

Leia sobre a LEI FEDERAL nº 9.605/98 e entenda melhor.  Portanto se vai avaliar esse serviço junto a uma empresa de saúde ambiental como a nossa, use expressões alinhadas com a legislação; como: repelência, impedimento mecânico, afugentamento, controle populacional, e diversas outras técnicas que se baseiem no coerente e legal manejo, e não no discurso de falsos profissionais e empresas clandestinas que prometem a receita ideal para “eliminar pombos”.exto.

Que cuidados devo tomar para retirar ninhos de pombos no forro da minha casa?

Provavelmente além dos ninhos você irá se deparar com uma grande quantidade de fezes. Há portanto grande risco com parasitos, como: helmintos intestinais, piolhos, ácaros, percevejos e carrapatos, forçando você a buscar ajuda profissional, ou no mínimo se proteger com jogo completo de EP’s; óculos ampla visão, máscara, luvas e produtos desinfestantes. Varrer esses dejetos pode provocar, ainda que de máscara, a inalação de perigosa poeira, que pode provocar doenças pulmonares como a histoplasmose e a criptococose. Fique atento: a Salmonelose é outra enfermidade que pode ser transmitida pela manipulação inadequada de alimentos contaminados com fezes de pombos.

Quais técnicas a rede UNIPRAG utiliza para o controle de pombos?

A depender das estruturas e diversas características, há inúmeros recursos a ser implementados para resolver os problemas com essas aves, passando pelos repelentes (pastas e géis), seguindo por técnicas ainda mais modernas de barreiras físicas através de fios ou cabos tensionados, espículas, molas espirais, telas especiais, entre outros. Em casos especiais e de extrema exceção, é possível solicitar autorização para transferência física com soltura realizada em locais afastados, previamente informados as autoridades.  Solicite uma consulta profissional e segura para solucionar o problema.

Lembre-se que ao buscar uma empresa na internet que se propõe a “matar pombos”, você poderá ser responsabilizado de forma solidária.

 Pragas Urbanas

Manter a limpeza e higienização regular de uma propriedade, requer uma série de cuidados específicos dentro de cada ambiente. É preciso levar em consideração diversos fatores que possam interferir no controle e sua preservação, como a umidade nas paredes, a presença de lixo orgânico no local…

UNIPRAG

A Uniprag é uma empresa de controle de pragas com atuação nacional, criada com o objetivo de oferecer soluções eficazes com o máximo de segurança para a saúde das pessoas e para o meio ambiente.

Certificada em seu sistema de gestão da qualidade conforme a norma NBR ISO 9001:2008, a UNIPRAG possui o maior e mais qualificado corpo técnico do mercado, oferecendo soluções inovadoras, pensando globalmente e agindo de forma localizada com rapidez e qualidade.

 

LIGUE PARA A UNIPRAG MAIS PRÓXIMA DE VOCÊ

Ou envie-nos uma mensagem pelo formulário abaixo: