Controle de Pragas na Indústria Farmacêutica: Principais Insetos e Animais Encontrados

Saiba quais são os animais que geram mais riscos para a Indústria Farmacêutica

Evite impactos negativos em seu negócio com o Controle de Pragas na Indústria Farmacêutica. As normas da área são rígidas e você deve ter um gerenciamento integrado para evitar problemas e prejuízos. Comece um programa de tolerância zero para as pragas urbanas com uma controladora de confiança.

Uma abordagem integrada é a melhor forma de realizar o Controle de Pragas na Indústria Farmacêutica. Os danos pela falta desse serviço podem gerar multas, advertências, problemas para a reputação e imagem institucional. Oferecemos soluções para monitorar infestações e aumentar a segurança do ambiente.

As pragas que ameaçam a indústria farmacêutica podem ser insetos voadores ou rastejantes, roedores e insetos de produtos armazenados. O Controle de Pragas na Indústria Farmacêutica deve prever, de acordo com uma análise inicial, quais são os animais que podem invadir o espaço da sua empresa.

Leia também: Controle de Pragas na Indústria Farmacêutica: Saiba Qual é a Importância do Serviço

Controle de Pragas na Indústria Farmacêutica: Principais Insetos e Animais Encontrados - Uniprag

Saiba quais são as Top 5 pragas que ameaçam a Indústria Farmacêutica

1. Baratas

Esses insetos carregam em seus corpos enormes amostras de microrganismos que causam doenças e também possuem hábitos alimentares asquerosos, sujando o ambiente. Além disso, as baratas deixam manchas e cheiros pelas áreas industriais. Isso pode inutilizar embalagens e contaminar matérias-primas.

As principais espécies de baratas são: barata francesinha, americana e oriental.

2. Ratos

O ambiente de produção altamente sensível da indústria farmacêutica sofre com a presença de roedores. Os animais podem causar danos e provocar acidentes em edificações, equipamentos e ainda contaminar a matéria-prima com os microrganismos presentes em seus corpos.
Os principais tipos de ratos são: ratazana, rato de telhado e camundongo.

3. Formigas

Esses insetos rastejantes são tão perigosos quanto as baratas e são alvos do Controle de Pragas na Indústria Farmacêutica. As formigas podem contaminar matérias-primas com microrganismos que contêm agentes patógenos e também danificar aparelhos.

As principais espécies de formigas são: formiga argentina, saúva, cortadeira, louca, entre outras.

4. Moscas

Essas pragas voadoras alimentam-se de matéria orgânica e podem conter uma série de microrganismos nocivos para a saúde humana. As moscas carregam sujeiras externas para áreas limpas. Podem depositar ovos em superfícies e materiais da empresa, gerando uma infestação desafiadora.

Os principais tipos de moscas são: doméstica e varejeira.

5. Pombos

Alguns ambientes industriais possuem vulnerabilidades, como, por exemplo, em seus telhados. Esses locais atraem pombos que podem provocar uma bagunça generalizada no ambiente por meio de suas sujeiras e movimentações. Na área interna, excrementos, materiais de nidificação e penas podem contaminar superfícies, equipamentos e produtos.

A principal espécie de pombos é: pombo-doméstico.

Se você precisar de uma empresa experiente no assunto, entre em contato com uma das unidades da UNIPRAG

Agora que você já conhece os riscos que a falta de Controle de Pragas na Indústria Farmacêutica pode gerar, entre em contato com uma das unidades da UNIPRAG pelo Brasil para conhecer o serviço de monitoramento contínuo. Fale com nossos especialistas e solicite um orçamento!

Pin It on Pinterest

Share This