Central de Atendimento:

0800 704 1528

Controle de pragas em hospitais: principais insetos e animais perigosos

O controle de pragas em hospitais visa proteção contra animais invasores

As pragas urbanas estão a todo momento procurando uma oportunidade para conseguir abrigo e alimentação. Os estabelecimentos de saúde são atrativos para estes animais invasores, pois possuem um grande fluxo de pessoas e de material orgânico e descartável. É vital que o controle de pragas em hospitais seja um serviço ativo e operante.

Já falamos aqui sobre os problemas provocados pelas pragas urbanas em ambientes hospitalares. Hoje, você vai conhecer quais são as principais ameaças que tornam o controle de pragas em hospitais indispensável para a sobrevivência do estabelecimento. Existem insetos e animais que são mais encontrados nesse tipo de ambiente.

Dessa forma, se você participa da administração ou trabalha neste local sensível, deve indicar o serviço de controle de pragas em hospitais. Principalmente se verificar episódios em que a presença desses animais possam causam problemas e constrangimentos. O ideal é agir o quanto antes!

Controle de pragas em hospitais principais insetos e animais perigosos - Uniprag

Saiba quais são os top 5 insetos e animais nocivos que atrapalham o dia a dia de um hospital

1. Baratas

As baratas são insetos que causam nojo na maioria das pessoas. Se encontradas em hospitais podem provocar verdadeiro pânico nos visitantes e colaboradores. Além disso, seus corpos contêm diversos microrganismos perigosos que podem transmitir doenças sérias e contaminar salas esterilizadas, por exemplo, ou até mesmo a comida dos pacientes.

Principais espécies: barata francesinha (Blattella germanica), barata americana (Periplaneta americana) e barata oriental (Blatta orientalis).

2. Ratos

Roedores são pragas urbanas altamente perigosas, pois transmitem doenças pelos seus excrementos, como a leptospirose. Além disso, ter ratos no ambiente torna-o bem inseguro. Muitas pessoas possuem fobias e eles ainda podem causar acidentes graves como incêndios, já que roem fios e cabos elétricos.

Principais espécies: ratazana (Rattus norvegicus), rato de telhado (Rattus rattus) e camundongo (Mus musculus).

3. Formigas

As formigas atuam como vetores de doenças. Geralmente passam despercebidas pelo ambiente, o que representa um perigo ainda maior para o controle de pragas em hospitais. A grande mobilidade desses insetos aumenta os riscos de infecções hospitalares.

Principais espécies: formiga louca (Paratrechina longicornis), formiga argentina (Linepithema humile) e formiga fantasma (Tapinoma melanocephalum).

4. Mosquitos

Os mosquitos podem transmitir diversas doenças para pacientes já fragilizados. Por isso, devem estar dentro da gama de insetos que devem ser eliminados pelo controle de pragas em hospitais. Algumas enfermidades transmitidas por eles são: dengue, febre amarela, zika, malária e chikungunya.

Principais espécies: Culex quinquefasciatus, Aedes aegypti, Anopheles e Aedes albopictus.

5. Moscas

As moscas são tão nojentas e contaminadoras quanto as baratas e formigas. Elas também carregam inúmeros microrganismos que podem causar infecção hospitalar e doenças em pacientes, colaboradores e visitantes dos hospitais. Não esqueça nunca as moscas na hora do controle de pragas em hospitais.

Principais espécies: mosca doméstica (Musca domestica) e mosca varejeira (Chrysomya megacephala)

Não espere a visita dessas pragas urbanas para você tomar uma atitude

Entre em contato com uma das unidades da UNIPRAG pelo Brasil para que seu controle de pragas em hospitais seja verdadeiramente efetivo. Temos equipe e experiência para criar estratégias de proteção para tornar seguro o seu ambiente de saúde. Fale conosco, tire suas dúvidas e solicite um orçamento conosco!

Pin It on Pinterest

Share This