Central de Atendimento: 0800 704 1528      |

Redes Sociais:
  

Central de Atendimento:

Saiba como eliminar as pulgas

Elas gostam de locais com poeira e grande circulação de pessoas, instalam-se em qualquer lugar e, como o carrapato, usam o sangue dos hospedeiros como alimento. Existem mais de mil espécies de pulga, um parasita que ataca principalmente os animais, mas também afeta as pessoas. Passa muitas vezes despercebida e só é descoberta quando já domina o ambiente.

No meio urbano, a pulga é um dos insetos mais incômodos por adaptar-se facilmente às adversidades. Elas pulam de um animal para o outro constantemente. Sua picada causa uma coceira que pode levar desde à perda de pelos e infecções de pele até a alergias graves nos animais, além de transmitir doenças ao ser humano como a peste e o tifo.

O motivo das grandes infestações são os ovos colocados pela pulga no animal que, na maioria das vezes, escorregam para o chão, ficando escondidos e protegidos nas frestas do assoalho, em tapetes, etc. Esses ovos transformam-se em larvas que se alimentam de poeira. Em apenas uma semana, as larvas podem passar para a forma de pupa, estágio no qual permanecem adormecidas por até um ano. Na presença de calor e umidade, as pupas se transformem em pulgas que irão infestar o animal e/ou o ambiente em busca de alimento.

A pulga tem a capacidade de se multiplicar com muita rapidez. Ao todo, ela põe de 25 a 30 ovos por dia, totalizando aproximadamente 500 ovos durante seu tempo de vida. Apenas 5% desses animais no ambiente são adultos – os outros 95% são ovos ou larvas. Elas são capazes de alcançar lugares altos, pulando até 30 centímetros de altura. A habilidade de viver sem comida é justamente uma das muitas adaptações delas: a pulga adulta, por exemplo, consegue sobreviver sem sugar sangue por até um ano e meio, ficando em um estado de letargia.

Como combater a infestação de pulgas

Uma infestação de pulgas, se não for combatida logo no início, pode se alastrar por toda a casa e atingir tanto animais como a família. Além das incômodas picadas, esses insetos podem transmitir inúmeras doenças, como tifo murinho, a peste bubônica, a tularemia e a salmonelose.

As pulgas podem estar em literalmente qualquer lugar, nas frestas do piso, nas pilhas de papéis, nos tapetes e carpetes, cortinas, almofadas, estofados. Sprays e outros produtos antipulgas à venda em diversos estabelecimentos comerciais podem alcançar áreas difíceis como rodapés, rachaduras e cantos de móveis. No entanto, sua aplicação deve ser feita com cautela – em geral são produtos tóxicos que devem ser manuseados com extremo cuidado. Para combater as pulgas, é importante atuar em três níveis: no animal infestado, no ambiente infestado e nos locais próximos. Uma boa dica é usar o aspirador de pó em vez de simplesmente varrer. A água quente também é mais adequada para limpar o piso.

Porém, a dedetização pode ser mais eficaz. O recomendado são duas aplicações com intervalos de três a quatro semanas ou uso semanal de produtos antipulgas no ambiente, até acabar com a infestação. Para ter sucesso neste tratamento, é importante consultar profissionais e contratar uma equipe para realizar os procedimentos com segurança e confiabilidade. Fale com a Uniprag, temos pessoal especializado e tudo o que você precisa para resolver este problema!

    CATEGORIAS:
Dicas Legislação Notícias

LIGUE PARA A UNIPRAG MAIS PRÓXIMA DE VOCÊ

Ou envie-nos uma mensagem pelo formulário abaixo: